JUIZ CAGÃO:

Juiz tira um foto no banheiro pra mostrar que também é genteClique e leia

ÚLTIMAS POSTAGENS

Ver mais artigos

5 de mar de 2015

HÓSPEDE INFIEL QUE FOI DEDURADO POR HOTEL VAI RECEBER INDENIZAÇÃO

O Hotel Pousada Itaici, localizado na cidade de Indaiatuba/SP, deverá pagar R$ 5 mil por danos morais a um homem casado que se hospedou no local com outra mulher e teve informações pessoais sobre sua estadia divulgadas a terceiro.

Os dados, solicitados por telefone por um falso "delegado de polícia", teriam sido utilizados como prova em ação judicial contra o hóspede, em processo de separação. A decisão pela indenização foi mantida pela 4ª câmara de Direito Privado do TJ/SP.

Hospedagem

O autor narra nos autos que fez check in no hotel em 20 maio de 2011, às 23h30, e permaneceu no estabelecimento até o dia seguinte. Durante sua estadia, um homem teria solicitado à recepcionista o envio de informações sobre o pernoite do autor no local, com indicação de datas, horários e da então acompanhante.

Sentindo-se coagida, conforme alegou a pousada em contestação, a funcionária enviou as informações por e-mail ao "delegado de polícia". Nos autos, o hotel afirmou que a pessoa já tinha conhecimento da hospedagem do autor no local, fazendo com que a empregada cedesse à pressão.

O juízo de 1º grau julgou procedente o pedido, sob o argumento de que o hotel não agiu com a devida cautela e divulgou informação indevidamente. Ainda segundo o juízo, houve violação à CF, que determina a inviolabilidade à intimidade e à vida privada.

BATOM

Intimidade e privacidade

No TJ bandeirante, o relator do recurso do hotel, desembargador Natan Zelinschi de Arruda, destacou que não cabe ao estabelecimento dar ciência a quem quer que seja sobre a qualificação dos hóspedes, exceto quando houver requisição policial ou do Poder Judiciário.

"A conduta irregular do requerido fez com que o polo ativo sofresse enorme angústia e profundo desgosto, ante a divulgação de peculiaridades de sua vida íntima, o que também contribuiu para a exposição à situação vexatória."

O magistrado optou por manter o valor da indenização por considera-la equilibrada, levando em conta a razoabilidade e a proporcionalidade.

Majoração

Por entender, contudo, que a quantia arbitrada seria irrisória e sem correspondência com a gravidade do fato, o revisor, desembargador Ênio Santarelli Zuliani, votou no sentido de majorar para R$ 10 mil a indenização a ser concedida ao autor.

Segundo o magistrado, porque escolheu local reservado para pernoitar, o casal contava não só com a segurança que é inerente ao serviço, como, igualmente, com o sigilo, que é próprio de tais situações.

"O fato é constrangedor e repercutiu de forma negativa na vida do sujeito que ficou exposto a todos os questionamentos possíveis a partir da declaração emitida pelo hotel. Houve ofensa ao art. 5ª, V e X, da CF e a indenização, de R$ 5 mil, não ameniza os dissabores e sequer serve para desestímulo de recidivas."

O entendimento, entretanto, não foi acompanhado pelos demais membros da câmara julgadora.

HOMEM VAI INDENIZAR EX-NAMORADA POR TER MANCHANDO SUA IMAGEM NA INTERNET

A juíza de Direito substituta Camille Gonçalves Javarine Ferreira, da 5ª vara Cível de Taguatinga/DF, condenou um homem a indenizar em R$ 30 mil, por danos morais, a ex-namorada por ter manchado sua imagem após o término do relacionamento.

De acordo com a decisão, o requerido é profissional da área de informática, sendo servidor público do Serviço de Processamento de Dados, e utilizando dessa prerrogativa, conseguiu quebrar senhas e furtar fotos antigas da autora. Ele enviou e-mails para diversos amigos e postou mensagens no Facebook com fotos íntimas da ex-namorada, afirmando que ela seria garota de programa. Ele teria ainda criado um blog para publicar os conteúdos ofensivos.
Segundo a juíza, a exposição constrangedora da autora está fartamente documentada nos autos e um boletim de ocorrência - que deu ensejo a pedidos de medidas protetivas – corrobora os fatos alegados na inicial.

Para a magistrada, o réu atuou com a "intenção de denegrir a honra e a imagem da autora" de forma consciente e com intuito de revidar o termino do relacionamento.

mulher-chorando

Independentemente do fato de a autora ter disponibilizado suas fotos íntimas em algum local, não se justifica a sua divulgação a terceiros por meio da rede mundial de computadores sobre a qual não se tem controle após a postagem. Trata-se, na verdade, de violação grave a direito fundamental constitucional.

A juíza ressaltou que, independentemente de justificação, não é permitido dispor da imagem de terceiros, como sucedeu no presente caso. "Nestes autos não se discute sobre a autoria das fotos, mas, sim, sobre a sua ilícita divulgação feita por terceiro, sem a devida autorização de quem está no conteúdo postado na internet, o qual retrata material relativo à intimidade sexual, da autora."

A intimidade, a privacidade, a honra e a imagem das pessoas retratam direito constitucional fundamental e á sua violação enseja a devida reparação por danos morais, consoante o artigo 5°, inciso X, da CF/88, hipótese esta a dos autos.

HOMEM ATIROU NO VIZINHO E LEVOU O CORPO PARA O ESCRITÓRIO DO ADVOGADO

“Acho que atirei num cara”: um cidadão da Flórida matou seu vizinho e dirigiu pelo menos 50 quilômetros até o escritório de seu advogado na tarde de quarta-feira. Ele disse que atirou no homem em legítima defesa, mas que não podia confiar em ninguém.

John Marshall, de 52 anos, atirou no vizinho e o levou em sua caminhonete, disse o advogado Robert Harris. A equipe do escritório ligou para a emergência e o agressor ficou horas no escritório até ir para o hospital, levado pela polícia. Ele tinha o lábio inchado, um dente faltando e dois dedos quebrados.

office

O advogado contou que Marshall roubou a arma do vizinho. Os dois estariam brigando por conta de obras nos terrenos da vizinhança.

— Acho que ele ainda está em choque, respirando pesado — relatou o advogado. — Parece alguém que perdeu o mundo.

O xerife do condado local não disse se o atirador seria preso. Ele já tinha antecedentes por conta de agressão com arma.

Fonte: O Globo

ADVOGADO ELABORA PROJETO DE LEI PARA MATAR HOMOSSEXUAIS

Um advogado da Califórnia, estado tradicionalmente liberal dos Estados Unidos, apresentou uma proposta de referendo para proibir a homossexualidade, propondo a pena de morte como punição.

A proposta, que tem pouquíssimas probabilidades de avançar (precisaria de 360.000 assinaturas), foi apresentada pelo advogado Matthew McLaughlin, do escritório do procurador-geral da Califórnia, na semana passada.

"O abominável crime contra a natureza conhecido como sodomia é um mal monstruoso que Deus todo poderoso, doador de liberdade, nos ordena reprimir sob pena de nossa destruição total, assim como destruiu Sodoma e Gomorra", diz a absurda proposta, registrada e aberta a comentários na página da internet da Procuradoria-Geral.

bandeiraa

"Dado que é melhor que os delinquentes morram antes de que todos nós sejamos assassinados pela justa ira de Deus (...) o povo da Califórnia pede sabiamente, em temor a Deus, que qualquer pessoa que voluntariamente toque a outra pessoa do mesmo sexo para obter satisfação sexual deve morrer com um tiro na cabeça ou por qualquer outro método conveniente", escreveu.

McLaughlin, que pagou uma taxa de 200 dólares para apresentar esta proposta de legislação chamada "Lei de supressão da sodomia", não estava disponível para fazer comentários sobre a iniciativa.

O endereço apresentado pelo advogado em sua proposta é Huntington Beach, uma área ao sul de Los Angeles conhecida por ser um reduto republicano na democrata e socialmente liberal sociedade californiana.

A Califórnia, assim como outros estados norte-americanos, costuma fazer consultas por referendo durante as eleições. Para isso, é preciso que as propostas a serem referendadas passem pela coleta de um número mínimo de assinaturas.

Fonte: Yahoo

OAB ACUSA JUIZ DE TRATAR ADVOGADOS COMO MARGINAIS

O juiz Fernando da Fonseca Melo, da 2ª Vara de Mirassol D’Oeste (283 km de Cuiabá), será alvo de desagravo público da Ordem dos Advogados do Brasil em Mato Grosso (OAB-MT) por, em tese, ter ofendido as prerrogativas da advogada Valéria Aparecida Lima e tratado a classe de advogados como “marginais”.

Além do desagravo público, ainda sem data marcada, a OAB-MT decidiu na última quinta-feira (26) que irá representar o juiz junto à Corregedoria Geral do Tribunal de Justiça e ao Conselho Nacional de Justiça.

Conforme o advogado Fabio Capilé, relator do pedido de desagravo público, o juiz Fernando Fonseca teria determinado a intimação de uma das partes do processo por “suspeitar”, sem qualquer motivo aparente, que a advogada não repassaria os valores ao cliente.

Outra situação que culminou na aprovação do desagravo foi o fato de o magistrado ter requerido à juíza diretora do Fórum de Mirassol D’oeste, Edna Ederli Coutinho, que suspendesse ou cancelasse as vagas no estacionamento reservadas aos advogados, que ficavam próximas à vara onde ele atuava, pedido que foi negado pela magistrada.

forum

“Ele tratou os advogados como se fossem marginais, verdadeiros leprosos, falando que o fato de o advogado estar presente lá no ambiente do estacionamento causaria risco à vida dele. Ou seja, chamou o advogado de bandido, isso de forma gratuita”, afirmou.

Para Fábio Capilé, o requerimento do juiz não ofendeu apenas os advogados que frequentam o local, mas toda a classe de advogados.

“A colocação dele foi generalizada, ele falou que todo e qualquer advogado que estiver estacionando, ‘causaria risco à minha vida e aos servidores do meu gabinete’. Não foi contra a pessoa de um advogado, foi contra a instituição, nivelou todo mundo por baixo”, criticou Fábio Capilé.

Em 2014, o juiz Fernando da Fonseca já havia sido alvo de um desagravo da OAB-MT, juntamente com o promotor de Justiça José Jonas Sguarezi, sob acusação semelhante.
No caso, ele e o promotor teriam suspeitado que o advogado Jair Roberto Marques não repassaria os valores de um processo ao cliente. Com isso, o magistrado alterou o alvará judicial para impedir que o advogado sacasse a quantia.

A assessoria da Corregedoria Geral da Justiça informou que não conseguiu entrar em contato com o juiz Fernando da Fonseca Melo, que está de férias.
Conforme a assessoria, ele voltará ao trabalho na próxima quarta-feira (04). O presidente da Associação Mato-grossense dos Magistrados (AMAM), juiz José Arimatéa, informou que está em reunião e retornará assim que possível.

Fonte: MidiaJur

DIÁRIO DE UM CONCURSEIRO - EI CÉREBO, O QUE FAREMOS HOJE?

Salue homo sapiens!

06h00min. O celular desperta tocando “I Feel Good” do James Brown. Deixo tocar a “soneca” por mais uma meia hora. Dou uma espreguiçada, levanto as mãos para os céus e agradeço por mais um dia. Fico ali, na cama, por alguns minutos, olhando para o teto e mentalizando como será o meu dia. O que farei, aonde irei, como vou aproveitar cada minuto? Levanto cheia de planos infalíveis e pronta para ser a nova dona da “lua” (sic – saudades de gastar toda a minha mesada em gibis da Turma da Mônica – aliás, saudades de ganhar mesada). Banho. Creme. Perfume. Escova de dente. Café na minha xícara preferida. Enquanto isso, meu pai senta à mesa e liga a máquina da depressão ambulante televisão. A programação é sempre a mesma: a tragédia que matou dezenas de pessoas, o assassinato que deixou a cidade em choque, o recém-nascido jogado no lixo, o aumento da luz, da gasolina, os problemas políticos, econômicos e sociais, o ataque terrorista, o avião que sumiu do mapa... Opa. Hora de ir para o estágio. Do estágio para o trabalho, do trabalho pra faculdade, da faculdade para o supermercado, a história se repete: o motorista estressadinho, o apressado na fila do supermercado, a atendente que está na TPM, o cliente que reclama do preço, a amiga que brigou com o namorado, a prova que não tinha nada do que o professor mandou estudar, o resultado negativo do concurso público... UFA. SÓ QUERO A MINHA CAMA.

Porque estou lhe falando tudo isso meu caro leitor? Simples. Um concurseiro precisa manter-se motivado. Porque quem faz concurso, ‘não faz PARA passar e sim ATÉ passar’ (sábias palavras da minha professora de Direito Notarial – concurseira há 5 anos). E as provações no meio do caminho são tantas que, se você não estiver bem motivado, você vai desanimando, ou, como diria o lageano, ‘desacorçoando’. E toda aquela energia que você tinha quando decidiu estudar até passar no concurso público foi sendo dispersa pelos percalços da vida. Se durante o meu dia eu não souber como lidar com determinadas situações, ao final do dia, me sentirei como se tivesse levado uma surra da vida. Percebi que ‘no final das contas’, o meu desempenho depende da minha auto estima, e a minha auto estima depende da minha auto motivação.

Motivação é a chave: e todos nós precisamos. Eu, por exemplo, preciso criar vergonha na cara e me auto motivar para ir à academia – porque se tem duas coisas que eu quero nessa vida elas são: comer e emagrecer. Aquelas cenas de casais fofinhos dividindo a comida nunca vão acontecer comigo – eu não vou dividir minha comida com ninguém. Meus vestidos não são mais tomara que caia, agora são tomara que caiba. Lema da minha vida? Não deixo para amanhã o que eu posso comer hoje. Pra quem é o primeiro pedaço de bolo do meu aniversário? Pra mim, óbvio. E o segundo também... Parei.

Voltando ao assunto, o que você pensa, escuta, e vê reflete nas suas atitudes, no seu posicionamento diante da vida e das circunstâncias. Por isso a importância de cuidar dos pensamentos, do que escuta, do que assiste... Se tiver a opção de escolher, escolha algo que vai te trazer algum benefício, seja ele físico, científico, ou espiritual. Lembrando que, a motivação nunca virá de algo ou alguém, senão de você mesmo. Mas a inspiração... Essa eu posso te ajudar!

pink_cerebro

Experimente ouvir uma música animada – até porque você não pode estar se sentindo pra baixo e colocar uma música ‘corta pulso’ estilo ‘o destino deve estar nos olhando decepcionado, que pena, que pena’... Ou aquela do Ghost, Whooooaaahhhh myyyyy looooveee, my darliiinggg... Tenho uma amiga que diz que quando estamos tristes devemos nos afundar de vez - se trancar no quarto sozinho e ouvir Jorge e Mateus, chorar litros, para depois se sentir bem. Eu discordo... Assistir um filme daqueles que te fazem querer levantar do sofá e dominar o mundo estilo Pinky e o Cérebro, ou ler um bom livro também funcionam para mim. Então, segue minhas indicações para você que precisa de uma inspiraçãozinha pra estudar aquele santo edital:

Músicas:

· “Tente outra vez” do Raul Seixas

· “Pro dia nascer feliz” do Cazuza

· “Dias de luta, dias de glória” do CBJr

· “The sound of Sunshine” do Michael Franti & Spearhead

· “Upside down” do Jack Johnson

· “Casinha” do Armandinho

· “Pisando descalço” do Maneva

Filmes:

· “O Concurso” – filme brasileiro, muito engraçado!

· “Não aceitamos devoluções” – comecei a assistir e pensei: que bela bosta. Terminei agarrada no travesseiro, chorando desesperada, pensando na vida, na tal da felicidade e no que realmente importa.

· “A vida é bela” – é o filme mais lindo que vi na vida! Se eu tiver metade da positividade e leveza para levar a vida que o personagem Guido tem, talvez eu possa dizer aos meus netos que aprendi a viver.

· ‘‘As aventuras de Pi” – O cara DOMOU um tigre no meio do mar dentro de uma canoa. UM TIGRE. NO MEIO DO MAR. DENTRO DE UMA CANOA. Sem mais.

· “Quem quer ser um milionário?” – Pra cada pergunta, uma resposta. Mas o detalhe está exatamente na resposta: foi a vida quem o ensinou...

· “À procura da felicidade” – Não desistir jamais, lutar sempre, foco, fé, força... Garanto que até o Chuck Norris chorou assistindo esse filme.

· “Meu nome é Radio” – SUPERAÇÃO. É um tapa, aliás, um soco na cara da sociedade. Brilhante! E o mais legal: baseado em fatos reais.

Livros:

· “O poder milagroso de alcançar riquezas infinitas” do Dr. Joseph Murphy – eu simplesmente amo esse livro, porque foi ele que mais inspirou a minha busca pelo auto conhecimento, pelo cuidado com os pensamentos e pela positividade. Não foi o melhor livro que li, mas é o que mais influenciou minha vida – até hoje. Rolou uma química daquelas violentas, tipo aquela que rola entre mim e o Johnny Depp.

· “O Livro da Transformação” do Osho – Tem umas parábolas legais pra refletir... e vamos combinar, Osho é o cara.

· “Auto Liderança” do Suryavan Solar – ele tem uma Organização fundada em uma montanha do Chile onde não há celular, televisão, dvd, computador, notebook, tablet, você toma banho no rio independente de ser inverno, e come só comidas naturais provenientes da natureza, e ainda assim, milhares de pessoas pagam uma nota pra passar alguns dias ou meses lá (inclusive eu, um dia, espero) – preciso dizer mais alguma coisa?

· “Quem mexeu no meu queijo?” do Spencer Johnson – livro delicioso pra ler na sacada, na praia, na rede... Pequeno e fácil de interpretar.

· “Desperte o seu gigante interior” do Anthony Robbins – vou transcrever uma frase e depois você me conta se ficou curioso pra ler o livro: “se você não pode, você deve, se você deve, você pode.”

· “Problemas? OBA!” do Roberto Shinyashiki – Instigante e entusiasmante! Shinyashiki é autor de vários livros de auto ajuda que são de uma linguagem bem acessível.

· “Bases para tua conduta” do Carlos Raumsol – esse livro é pequeno, pode ser lido em um dia, e é de grande valia. O autor é fundador da Logosofia, da qual já comentei em outro post.

Bons estudos, e toda energia positiva!

Nos revisemus post septimanam!

Assinatura Maelem

DIÁRIO DE UM POSTULANTE – A PRIMEIRA FASE CHEGANDO E EU OUVINDO NICKi MINAJ

1ª fase está chegando e com ela algumas recordações do Exame passado.
Era caloura de OAB e estava na TPM. Imagine o grau da loucura, drama, psicopatia e afins.
Na véspera passei o dia assistindo aulão de revisão. Falaram que não adiantava nada assistir, que seria tempo perdido.
Discordo. Ganhei 5 questões SÓ assistindo o aulão.

Estava tão emotiva que bastava o professor olhar pra câmera e dizer “Você vai passar! Você consegue! Você já é uma vitoriosa!!!” que eu me arrepiava inteira e descambava a chorar.

Nem Titanic me fez chorar tanto como o aulão de revisão.

Lembro também que eu meio a tantas lágrimas, meu vizinho ouvia ANACONDA no último volume.

Na minha cabeça, que já é confusa por natureza, virou uma mistura de My anaconda don't com direito constitucional e prazo prescricional com

Oh my gosh, look at her butt.

My anaconda don't

And My anaconda don't

Fim do aulão.

Fui dormir e acordei bem cedinho.

primeira fase

Decidi passar café (paulista que é paulista só acorda depois de uma boa xícara de café) e aproveitei esse momento mágico para fazer uma retrospectiva de todos os perrengues que passei pra chegar até aquele momento.

Foi foda, mano. Tranquei a facul por dois anos e meio, comi MUITO miojo, detonei com minha saúde, passei noites em claro, fiz curso de comissária de voo, fiz sobrevivência na selva (tenho fotos comprovando) e minha vida amorosa estava em stand by.

Porém, de todos as tragédias gregas eu tirei muitas risadas e fiz muita piada.

Pensando em tudo isso, senti as lágrimas escorrendo pelo meu rosto, caindo no coador e se misturando no café (mentira).

Chorei sim, chorei de soluçar. Mas foi de alegria.

Não importa se a prova que estava me esperando toda serelepe seria terrivelmente difícil.

Eu só pensava em uma coisa: ANA, VOCÊ É FODA! (Nesse momento tocou Crazy in love e eu incorporei a Beyoncé e cantei Crazy In Love

Yes!
It's so crazy right now!
Most incredibly, it's ya girl, Bee
It's ya boy, young
You ready?
Uh oh, uh oh, uh oh, oh no no
Uh oh, uh oh, uh oh, oh no no
Uh oh, uh oh, uh oh, oh no no
Uh oh, uh oh, uh oh, oh no no
E saí me saculejando pelo apartamento.
Fui pra prova me sentindo a Beyoncé e sai virada na Carminha.

Rá.
Mas passei (só na primeira).

Por hoje é só pessoal!

Beijo no tum tum de vocês.

Assinatura Ana Paula

4 de mar de 2015

DONO DE BALADA VAI PROCESSAR JOVEM QUE FEZ COCÔ NA PISTA DE DANÇA

O dono da boate Smell Brown em Ribeirão Preto, cidade que fica a cerca de 315 quilômetros de São Paulo, onde no último final de semana a jovem Raíssa Oliveira Silva, teve uma grave crise de diarreia e acabou por defecar na pista de dança, disse que pretende processar a jovem por conta dos imensos prejuízos sofridos pela casa.

Nós vamos procurar os nossos advogados e em conjunto vamos entrar contra essa garota, pois nós fomos extremamente lesados por conta dos acontecimentos do último final de semana. Nós fomos obrigados a contratar uma empresa especializada em limpeza pesada para conseguir eliminar o cheiro de fezes que ficou no ambiente.

O empresário disse que viu as imagens da câmera do circuito interno e confirmou que houve uma imensa confusão na pista de dança no momento em que a garota começou a passar mal. Muitas pessoas começaram a vomitar, várias outras começaram a gritar e correr e a banda parou imediatamente de tocar.

O fato aconteceu por volta de 01h30, Raíssa estava com amigos dançando exatamente no meio da pista de dança quando começou a passar mal, ela até tentou correr para o banheiro, mas como a pista de dança estava lotada, ela teve dificuldades de chegar e acabou fazendo suas necessidades ali mesmo.

Segundo frequentadores da balada, as fezes espalharam-se pela pista de dança, e atingiram outras pessoas que estavam dançando, inclusive os pés de outras garotas que estavam calçando sandálias.

bosta

Após os acontecimentos Raíssa foi socorrida pelos amigos e levada para a enfermaria da boate, enquanto isso dezenas de pessoas saíram sem pagar, e a banda encerrou suas atividades.

"A balada vive de status, e agora além dos prejuízos financeiros sofridos no dia, nós ficamos conhecidos nacionalmente como a balada que a menina cagou e obviamente isso repercute de forma negativa, por isso a gente tem que falar, tem que expor para que isso não aconteça novamente” disse o dono da balada.

O dono da balada ainda estuda tomar algumas medidas para evitar que fatos semelhantes aconteçam, e já suspendeu a venda de todos os drinks que tinham activia em sua composição e também pensa em proibir que mulheres entrem de vestido na balada, além disso quem entrar até a uma da manhã vai ganhar uma pílula para controle intestinal.

MORADORES ARRECADAM 10 MIL REAIS PARA FAZER UM GRAFITE EM HOMENAGEM À TRAFICANTE MORTO

Moradores do condomínio Princesa Isabel, localizado na avenida de mesmo nome em Porto Alegre, não só concordaram como também arrecadaram cerca de R$ 10 mil para fazer o grafite que hoje decora a fachada lateral do prédio. A pintura faz homenagem a um traficante morto em janeiro por integrantes de uma gangue rival.

Alexandre Goulart Madeira, mais conhecido como “Xandi”, foi morto a tiros no dia 4 de janeiro em uma casa de veraneio em Tramandaí, no Litoral Norte do estado. Para a polícia, ele era um dos principais traficantes da Região Metropolitana de Porto Alegre.

Segundo a presidente da Associação dos Moradores do Condomínio Princesa Isabel, Eurides Teresinha Pires da Costa, Xandi era adorado por todos que vivem no prédio. Ela diz que os moradores juntaram dinheiro através de uma “vaquinha” e pagaram pelo grafite. Além da imagem do traficante, a pintura é acompanhado pela frase “o padrinho general”.

“As pessoas choram aqui falando dele. Ele se criou com a gente. A vó dele mora aqui no condomínio. O Xandi vinha sempre visitar ela, olhava a nossa creche e ajudava. Ano passado a creche quase fechou. Ele pagava o que tinha que pagar. Meu Deus, ele era adorado”, relatou a mulher.

Eurides afirma que não esperava tanta polêmica em torno do assunto. “Eu não entendo por que um desenho está causando tanto. Perguntamos para a esposa dele se ela autorizava, ela autorizou e fizemos. Até as criança quiseram contribuir”, completou.

foto

A Polícia Civil diz que não há previsão de tomar qualquer atitude sobre a imagem. O delegado César Carrion, da 2ª DP de Porto Alegre, que fica próxima ao local, afirma que não recebeu nenhuma denúncia sobre o caso. Sem que isso ocorra, não haverá investigação, salienta.

“Pelo que ouvi, os próprios moradores concordam. Na pintura, eu não vejo apologia ao crime. Só diz que ele é padrinho, algo assim. Ele é um anti-herói, seria um mau exemplo até para as crianças. Mas não vejo apologia. E, se fosse dano ao patrimônio, também alguém teria que vir aqui e registrar ocorrência”, afirmou o delegado.

O Departamento Municipal de Habitação (Demhab), responsável pela concessão de moradias do condomínio, declarou que se reuniu com a presidente da associação de moradores na sexta-feira (27). Diante da concordância dos moradores, não há intenção de tomar providências para retirada da pintura.

A morte de Xandi
O tiroteio que matou o traficante ocorreu por volta das 14h do dia 4 de janeiro, na casa localizada na Rua 3 de Outubro, em Tramandaí. Segundo a Brigada Militar, quatro homens chegaram ao local em um Corsa vermelho. Dois deles desceram e atiraram contra a residência. Foram feitos vários disparos de fuzil e de pistola 9 mm.

Na residência, conforme as investigações, estava também o comissário de polícia Nilson Aneli. Ele admitiu prestar segurança particular ao grupo de traficantes. O policial havia trabalhado com o ex-secretário da Segurança Pública do Rio Grande do Sul, Airton Michels, durante os quatro anos de seu mandato. Aneli acabou indiciado em dois inquéritos.

No dia do crime, Xandi, que estava à beira da piscina, foi atingido na cabeça e morreu no local. Outro homem, que seria sobrinho do policial, foi atingido nas costas. Ele foi socorrido e transferido para o Hospital de Pronto Socorro da capital. Uma mulher levou um tiro de raspão na barriga.

A casa alugada pelos criminosos fica a uma quadra do mar, perto da plataforma, em um dos pontos mais movimentados de Tramandaí. Segundo a polícia, a quadrilha chegou ao local em 26 de dezembro e voltaria para Porto Alegre na tarde de domingo, 5 de janeiro. A diária paga por eles pelo aluguel da casa foi de R$ 1,2 mil.

Na residência, foram apreendidas cinco pistolas, seis carregadores de 31 tiros, outras 200 munições, uma grande quantia em dinheiro e quatro veículos (entre eles uma caminhonete de luxo), além de joias e uma quantidade de drogas.

MENINA DE 8 ANOS DESMENTE OS PAIS EM BLITZ POLICIAL E FAMÍLIA TODA VAI PRESA

A Polícia Rodoviária Federal apreendeu 20 pistolas de uso restrito e 3.500 munições que eram transportadas por uma família no interior de São Paulo. Os policiais encontraram a carga depois de uma menina de oito anos desmentir o pai sobre o destino da viagem. O pai, a mãe e o irmão mais velho da menina estão detidos em Barra do Turvo, 322 quilômetros a sudoeste da capital paulista.

O caso aconteceu na tarde do último sábado (28) e foi divulgado nesta segunda-feira (2). Os policiais pararam o carro da família, um Ford Fiesta, no km 525 da rodovia Régis Bittencourt. O motorista, um garçom de 42 anos, disse aos policiais que a família, residente em Foz do Iguaçu (PR), viajava para visitar parentes em Sete Barras, no interior paulista. A menina corrigiu o pai e disse que a família iria para São Paulo.

armas1

Depois da contradição, os policiais resolveram vistoriar o carro e, então, encontraram as armas e as munições. Elas estavam escondidas dentro do compartimento destinado ao air bag do passageiro, sob o banco traseiro e em mochilas.

O irmão mais velho da menina, um rapaz de 21 anos, assumiu ser dono do material, declarou que as armas vinham do Paraguai e seriam entregues em São Paulo.

A Polícia Rodoviária Federal encaminhou a família para a delegacia de Barra do Turvo. O pai, a mulher dele, de 36 anos, e o rapaz de 21 continuam detidos. O Conselho Tutelar determinou que a menina fique em um abrigo até que outro familiar apareça para assumir os cuidados.

SEM ACESSIBILIDADE NO FÓRUM, JUIZ SUGERE QUE CLIENTE TROQUE SEU ADVOGADO QUE É CADEIRANTE

Um advogado cadeirante que atua no Rio Grande do Sul vem enfrentando dificuldades de acessibilidade e diz que sofre situações de preconceito no Fórum de São Francisco de Paula, na Serra. Dilto Marques Nunes já perdeu duas audiências porque o prédio não possui elevador e a estrutura necessária para deslocamento interno.

Ele afirma que o juiz, além de negar pedidos para que os encontros fossem realizados no térreo, sugeriu que seu cliente trocasse de defensor por conta dos problemas de acessibilidade. “O maior problema é que estou me sentindo prejudicial à Justiça. Passo a ser, em vez de uma peça essencial, um obstáculo à aplicação da lei”, afirma Dilto, que teve dois pedidos negados para que as audiências fossem realizadas no térreo do Fórum.

O cliente dele, o aposentado Júlio Cesar Canani, confirma a “sugestão” do magistrado. “Ele disse pra mim: ‘Por que tu não botou um outro advogado? Sabia que ia ser assim’. Aí ele quis me colocar um advogado do Estado. Eu recusei. Disse que não aceito porque já tenho o meu advogado. Isso não existe”, relata.

Dilto solicitou a anulação da primeira audiência do caso. Além de acatar o pedido, o Tribunal de Justiça (TJ-RS) também garantiu ao cliente a escolha do advogado e o direito à acessibilidade. Dilto seguiu no caso e, em dezembro do ano passado, chegou a ligar um dia antes de uma outra audiência para pedir que ela fosse realizada no térreo. Mais uma vez, porém, teve o pedido negado.

advogado

“Não posso crer que um país que clama pela igualdade, por justiça e, sobretudo, por serenidade, honestidade, possa resumir as coisas desta maneira. Eu não consigo chegar na sala de audiências, não consigo trabalhar. Tenho família, tenho filhos, pensão para pagar. Até hoje não tenho resposta”, critica Dilto.

O juiz Carlos Eduardo Lima Pinto não quis gravar entrevista. Em conversa por telefone, o magistrado afirmou que o prédio do Fórum de São Francisco de Paula é da década de 1960 e que, por isso, não conta com equipamentos de acessibilidade. Além disso, informou que não foi possível transferir os encontros para o térreo devido à falta de recursos técnicos, como computador com o programa que é usado pelo judiciário.

De acordo com o TJ-RS, o juiz foi orientado pela Corregedoria a fazer os ajustes necessários para realizar as audiências no térreo para que o problema não se repita. “Espero que se faça justiça. Não poderia trabalhar se não acreditasse no que faço”, desabafa o advogado.

A equipe da RBS TV, que visitou o Fórum de São Francisco de Paula para mostrar os problemas de acessibilidade do local, não teve autorização para entrar no prédio. A decisão de barrar a reportagem foi do próprio juiz Carlos Eduardo Lima Pinto.

Fonte: G1

3 de mar de 2015

DIÁRIO DE UM ESTUDANTE – 50 TONS DE INÍCIO DE SEMESTRE

Olá pessoas lindas e garbosas, como vão vocês?

Semana passada começou meu semestre letivo, trazendo com ele o retorno das minhas poucas horas de sono. Nas férias eu dormia com as galinhas pelo menos 8 horas por noite, agora tenho que me contentar com 6, se eu tiver sorte.

Apesar dos apesares, eu gosto do começo do semestre. Todo mundo feliz, descansado, com saudade dos amiguinhos, professores bem humorados, calourada perdida pedindo informação pra achar a sala e a gente mandando pro bloco errado... Ah, o começo!

A gente chega abraçando e beijando todo mundo, contando as novidades, falando das férias, do papagaio que morreu, do filho da cunhada da vizinha que passou na OAB e disse que foi difícil, é um falatório só.

2880999

Já dizia Eça de Queiroz: “Só os começos são bons. Há então um delírio, um entusiasmo, um bocadinho do céu. Mas depois!”.

Aaah, mas depois...

Depois é todo mundo se matando, com cara zumbi de ressaca, professora mal comida descontando suas desilusões na sala de aula...

Aquele colega que você chegou abraçando na primeira semana já tem uma voz que te irrita, perguntas idiotas que te fazem querer abrir a porta e sair correndo, vish!

50 tons de preguiça tomam conta de mim quando eu penso no que me espera nos próximos meses.

Mas já que sair correndo não vai me garantir um diploma, o jeito é respirar fundo, e que Deus nos ajude!

Aquele beijo, e até!

Assinatura Aline

Receba por e-mail

Organizações N.E.D.: Não Entendo Direito - Entendo Direito - Desenvolvido por Templateism