JUIZ CAGÃO:

Juiz tira um foto no banheiro pra mostrar que também é genteClique e leia

ÚLTIMAS POSTAGENS

Ver mais artigos

30 de mar de 2015

DIÁRIO DE UM (in)DOCENTE – É DIFÍCIL FICAR RICO ADVOGANDO

Opa... salve galerinha do bem!

Vocês se lembram do Ice Bucket Challenge ou Desafio do Balde de Gelo??? Vamos brincar??? Fica aqui que eu vou jogar o balde... hahahahahah!

Seguinte, sempre vejo alunos do primeiro semestre acreditando piamente que ficará extremamente rico quando acabar a faculdade.

Com o tempo, isso passa. Fato! Afinal ele sabe que sem a OAB ele nada mais é do que um paralegal, bacharel, assistente, etc...

Então começa o novo sonho, alcançar a OAB e ai sim, ficar rico (...) calma filho, vem cá, vamos conversar.

Pensa em um sobrenome FODA do direito e que ainda esteja no mercado. Pensou? Ótimo, agora pega a sua OAB (vermelha ou cinza, não importa). Pegou? Olha o sobrenome... é o mesmo do que você pensou? Não? Então calma que você tem chão pra “baralho” ainda para percorrer e colher os dólares louros da glória.

1D82E6A8

É chato pensar assim? É, mas é a realidade champz. Se você escolher uma empresa, não esquece que iniciará como Advogado JUNIOR (pesquisa ai os salários); Se pensa em abrir seu escritório (eu fiz isso) lembre-se que você vai investir no escritório e em você (o “você” eu falo abaixo) sem ter clientes no começo, o que é puta balde de água fria, pois os seus primeiros meses são apenas para repor os gastos iniciais...

Ahhhh, mas depois... bom... depois você ainda vai ralar bastante pois, seus processos podem demorar anos, e com isso seus honorários também, ou você ainda vai penar um bocado para conseguir alguns clientes para prestar assessoria mensal e assim garantir o pão de cada dia... rs.

O tio não quer ser chato, quero ser realista. Advogado vive sim de “pose”, um puta carro (financiado); um terno top (cartão de crédito) sapato brilhando (12 reais pra engraxar); um relógio maneiro (cartão ta estourando..) e uma caneta de posse (se não der pra comprar, tem réplicas boas... eu ganhei a minha)... e é esse investimento que você tem que correr para recuperar.

Por isso o tio te fala... faz um poupança ai antes mesmo da OAB para quando a dita-cuja vermelha chegar você não sofrer (gastos) sorrindo...

Beijos proc’s

Assinatura Renato

MULHER QUE ATIROU EM FUNCIONÁRIOS DO MCDONALDS APÓS RECEBER LANCHE SEM BACON É CONDENADA

Uma mulher que atirou no drive-thru do McDonald's após esquecerem de colocar bacon em seu lanche foi condenada em Michigan, Estados Unidos, a até sete anos de prisão.

Em um dia normal em fevereiro do ano passado, tudo estava indo bem até Shaneka Monique Torres, 30, pedir um cheeseburguer com bacon no McDonald's e receber um lanche sem a carne de porco. A primeira reação de Torres, ainda calma, foi reclamar com o gerente, que lhe deu um lanche grátis.

O problema foi que Torres voltou de madrugada com uma amiga para repetir o pedido, novamente ficando a ver navios em relação ao bacon do lanche. Foi aí que ela se irritou, gritou com o atendente, puxou seu revólver e descarregou a arma na lanchonete (sem atingir nenhuma vítima).

1

A mulher foi presa 30 minutos depois e acusada de carregar uma arma oculta, descarregar uma arma em um prédio e usar uma arma para cometer uma infração. O júri a condenou por essas acusações, cabendo agora ao juiz definir o tempo exato da sentença, que pode chegar a 7 anos.

Fonte: Folha

PRISIONEIRO FALSIFICA E-MAIL DE SOLTURA E É LIBERADO DA PRISÃO

Gerentes da prisão de Wandsworth, na Inglaterra, permitiram que o detento Neil Moore fosse solto da instituição com base nas instruções falsas de soltura estipuladas em um e-mail de remetente falso.

Segundo a “BBC”, o fraudador condenado usou um “engenhoso” golpe para escapar enganando os guardas prisionais a livrá-lo da prisão. Moore estava em prisão preventiva, quando usou um telefone celular ilegal para criar uma conta de e-mail falsa.

Ele se fez passar por um funcionário judicial sênior e enviou instruções de fiança para o pessoal da prisão, que o liberou em 10 de Março de 2014. Sua esperteza foi descoberta quando os advogados foram entrevistá-lo três dias depois, apenas para perceber que ele se tinha ido.

1

Moore, de 28 anos, natural de Ilford, ao leste de Londres, entregou-se três dias mais tarde.

ENGENHOSO E CRIATIVO

A corte de Southwark Crown levantou que ele tinha criado um domínio web falso que se assemelhava ao do site do tribunal. Moore então enviou por e-mail instruções para sua soltura imediata.

Moore já tinha usado quatro pseudônimos diferentes para cometer fraudes em valor total equivalente a US$ 2,7 milhões. Passando-se por funcionários do Barclays Bank, Lloyds Bank e Santander ele conseguiu convencer grandes organizações a dar-lhe grandes somas de dinheiro.

Às vezes, ele respondia chamadas telefônicas de vítimas usando a voz de um homem e, em seguida, fingia transferir a chamada para outra pessoa, retomando a conversa em uma voz de mulher, segundo o tribunal.

Moore, que se declarou culpado de oito acusações de fraude e uma acusação de fuga de custódia legal, será sentenciado em 20 de abril.

Fonte: O globo

MULHER PROCESSA GAROTO DE PROGRAMA QUE MENTIU O TAMANHO DO PÊNIS

Um mulher surpreendeu um advogado amazonense com um pedido muito peculiar, de acordo com o advogado Nunes Brito, ele fora procurado para buscar indenização pela contratação de um serviço íntimo que, segundo ela, “nem de longe chegava perto das descrições no site”.  Ela contratou uma carreta e quando chegou em casa recebeu um Hot Wheels.

A mulher tem 32 anos e é solteira. Nunca havia contratado um garoto de programa e procurou em sites especializados os “produtos” em oferta. Se encantou com o perfil intitulado Marcão Arrombador. No anúncio Marcão se descrevia como um surfista de 23 anos possuidor de um dote descomunal de 22 centímetros. No entanto, ao desembrulhar o pacote a consumidora se deparou com uma surpresa nada agradável para ela.

A consumidora relatou que dos 22 centímetros prometidos ele apresentou pouco mais que a metade, segundo o seu olhar clínico  ele teria no máximo 14 centímetros. O advogado informou que sua cliente “não teria objeção as dimensões que estão de acordo com a média do brasileiro se tivesse sido informada de maneira correta, no entanto, ela buscava a satisfação da curiosidade de conhecer alguém além das dimensões usuais”.

moça

Considera-se enganosa qualquer modalidade de informação ou comunicação de caráter publicitário inteira ou parcialmente falsa, ou que, por qualquer modo, mesmo que por omissão, seja capaz de induzir o consumidor a erro a respeito da natureza, características, qualidade, quantidade, propriedades, origem, preço e quaisquer outros dados sobre produtos e serviços (art. 37, Código de Defesa do Consumidor).

O causídico busca agora a devolução dos R$ 300 pagos pela prestação do serviço, e uma indenização de R$ 12 mil por danos morais. A autora da ação também quer que o site informe exatamente as dimensões das ferramentas de trabalho de seus agenciados, por esta razão estende o processo aos administradores do site. Por fim deixa uma dica as demais consumidoras: “Tamanho é documento sim. Eles medem o tamanho de nossas bundas, de nossos peitos todos os dias. O mínimo que eles nos devem é ter o máximo quando o assunto é o tamanho da trozóba”.

Fonte: Portal do Holanda

27 de mar de 2015

PRINCIPAIS CLUBES BRASILEIROS ENTRAM COM AÇÃO QUE IMPEDE APOSENTADORIA DE ROGÉRIO CENI

Depois de mais uma apresentação memorável na noite de ontem contra o Palmeiras, o São Paulo agora terá que enfrentar os principais clubes brasileiros nos tribunais. Vinte dos maiores times do Brasil enviaram ao STJD uma ação que impede que o goleiro Rogério Ceni, do São Paulo, se aposente. Os clubes exigem que Ceni jogue mais dez temporadas.

1

“Tudo em nome do espetáculo. Aquilo que o Rogério fez no começo do jogo dando a bola para o atacante adversário é tão bom que parece os Trapalhões nos anos 70″, disse o presidente do Palmeiras, Paulo Nobre. “Não podemos abrir mão deste mito. Abrir a mão e deixar passar é função dele, não nossa. Ao contrário do Rogério, vamos agarrar esta chance e não largar.”

Fonte: Sensacionalista

ABANDONO DA CAUSA - DE ADVOGADA À APRENDIZ DE (FUTURA) FOTÓGRAFA

Olá pessoas bonitas e garbosas, como vocês estão? Espero que bem e super preparados para o fim de semana que está chegando por aí.

Eu estou bem, porém, bastante cansada. A faculdade está nos passando vários trabalhos, textos e livros para várias matérias, e juntando ao estágio estou ficando bem (leia-se MUITO) cansada. Como já tinha falado na coluna da semana passada, tinha esquecido como a vida de estagiário é difícil – não que melhore muita coisa depois que nos formamos, não é?

Essa semana entreguei o primeiro trabalho maiorzinho que me foi passado na nova faculdade. O tema era “Fale sobre Você” em qualquer formato: vídeo, entrevista ping-pong comigo mesma, infográfico ou o que quisesse. A princípio pode parecer um trabalho bem simples, afinal, comparado aos trabalhos que já tive que fazer sobre aqueles livros gigantes de Direito do Trabalho ou Direito Penal, qualquer coisa – a princípio – pode parecer simples.

Resolvi, então, criar um “trailer sobre um filme da minha própria vida”, no futuro, claro – onde eu me interpretei como uma profissional de sucesso (tem que acreditar, né?). Fiz questão de acrescentar a parte do vídeo da minha colação de grau na faculdade de Direito, pois, não podia deixar de mostrar a minha felicidade naquele momento, afinal, encarar uma faculdade pesadíssima por 5 anos não é nada fácil (então, aplausos para nós!). Mas, da mesma forma que tento fazer com vocês todas as sextas feiras nessa coluna, quis mostrar que às vezes as coisas podem mudar, e o que nos faz sentido hoje pode não se encaixar mais nas nossas expectativas amanhã, e não tem nada de errado com isso!

cameras-antigas

Mas, voltando ao trabalho da faculdade, foi a primeira vez que comecei a colocar a mão na massa e contar com a criatividade de verdade. Tive que fazer algumas filmagens e tive que aprender (na marra) a editar o vídeo, o que acabei achando bem legal, apesar de um pouco cansativo. É engraçado como a metodologia acaba mudando de um curso para outro... lembro que na faculdade de Direito, o clima era bem mais formal e os trabalhos, muitas vezes, giravam em torno de várias folhas de papel almaço e uma grande pesquisa. Não que seja melhor ou pior um ou o outro método, mas são bem diferentes e ornam (essa palavra ainda existe?) com a proposta de cada curso. De qualquer forma, já tenho um trabalho marcado para entregar e estou pensando seriamente em fazer uma fotorepotagem ou algo semelhante que misture texto e fotos. Além de escrever, sempre fui apaixonada por fotos. Será que é nessa praia que vou ficar? Só o futuro dirá :-)

A outra novidade é que comecei a participar de um programa na rádio Gazeta AM sobre cinema e séries, chamado “Super 8”. Como ainda morro de medo do microfone e quis dar aquela espiculada primeiro, ainda não tive uma participação ativa, mas já estou pensando em algumas pautas para indicar ao pessoal por lá. E vocês? Que tipo de filme gostam de assistir???

Então é isso pessoal! Continuem mandando mensagens, comentando e curtindo (olha o jabá!) e na medida do possível respondo vocês! Sei que muita gente está passando pela mesma situação que eu passei e que gostaria de alguns conselhos, então, contem com essa simples colunista desse lindo site cheio de gente bonita e apaixonada em criar coisas legais para vocês!

Grande beijo e até a próxima semana!

Assinatura Carol

HOMEM COME SUAS FEZES NO MEIO DO JULGAMENTO PARA PROVAR QUE É LOUCO

Andrew Gilbertson é acusado de roubar um banco em San Luis Obispo (Califórnia, EUA) em outubro de 2013. Afirma que é inocente por insanidade. Ao testemunhar perante o juiz e o júri, disse que a Virgem Maria o mandou roubar o banco. E, de repente, enfiou a mão nas calças, defecou, e comeu suas fezes na frente de todos.

O juiz suspendeu o julgamento imediatamente, mas Gilbertson ainda gritou que também tinha sido a Virgem Maria que o tinha mandado fazer aquilo.

cagão

O julgamento foi retomao à tarde após a sala do tribunal ser limpa. Um especialista em saúde mental testemunhou que observou o acusado batendo na cabeça para 'parar de ouvir vozes', mas disse também que ele nunca tinha manifestado o desejo de comer fezes.

Fonte: Page Not Found

26 de mar de 2015

DEPUTADO APRESENTA PEC PARA ALTERAR O CONSTITUIÇÃO E DIZER QUE TODO PODER EMANA DE DEUS

O deputado federal Benevenuto Daciolo Fonseca dos Santos, o Cabo Daciolo (PSOL-RJ), protocolou nesta quarta-feira, na Câmara, uma Proposta de Emenda à Constituição (PEC) que altera o parágrafo único do artigo 1º da Constituição Federal. O texto original diz que “todo poder emana do povo”. A mudança apresentada pelo parlamentar, que contraria o partido, seria para “declarar que todo o poder emana de Deus”.

1

A intenção de Daciolo seria anunciar a PEC 12/2015 da tribuna do plenário, no último dia 10. Porém, o PSOL havia divulgado uma nota no qual informava que o deputado teria desistido da proposta e reafirmava o compromisso com o Estado Laico. Procurado pelo GLOBO nesta quarta-feira, Daciolo não retornou as ligações. Em seu perfil na rede social, o deputado escreveu:

“PEC DOS APÓSTOLOS (Pec 12/2015). TODO PODER EMANA DE DEUS. Só teremos vitória com DEUS na frente. Todo poder, honra e Glória seja dado ao nosso Senhor JESUS CRISTO. Sou a favor do Estado Laico e contra religião. Juntos Somos Fortes. Nenhum passo daremos atrás. Deus está no controle”.

Daciolo é bombeiro da reserva e, recentemente, defendeu os policiais da Unidade de Polícia Pacificadora da favela da Rocinha, na Zona Sul carioca, envolvidos no desaparecimento do pedreiro Amarildo. Ele também defendeu que um militar ocupasse o Ministério da Defesa. Durante a diplomação de deputados estaduais do Rio, ele tirou uma foto ao lado do deputado federal Jair Bolsonaro (PP-RJ), também envolvido em polêmicas.

Já no Congresso, Daciolo se aproximou da “bancada da bala” e integra a Comissão de Segurança Pública - composta por parlamentares desse grupo - e apresenta projetos que não têm o endosso do PSOL. A diretório regional do partido no Rio pediu a expulsão de Daciolo à direção nacional da sigla.

Fonte: O Globo

DIÁRIO DE UM POSTULANTE – ADEUS PRIMEIRA FASE DA OAB

Estou aqui, escrevendo esse texto, quando na verdade deveria estar assistindo minha aula do cursinho, mas tudo bem. Compenso no final de semana.

Mesmo porque não existe coisa melhor nessa vida que escrever essa coluna.

Além do prazer em poder escrever, de quebra fiquei ryca!

Voltando ao assunto 2ª fase da OAB...

Optei pelo cursinho online, o presencial é muito caro. Além disso, não consigo acompanhar a explicação do professor e anotar tudo ao mesmo tempo. No online posso pausar e escrever com calma. E o melhor, posso fazer tudo isso de pijama e pantufa (pelada não, porque em Curitiba as noites são MUITO frias)!

10559784_740409822682964_4255994562844297826_n

O ruim da 2ª fase é que não existe espaço para chutes, a parte boa é que você tem o poder de escolher qual área você quer. Escolhi Penal, porque Penal é lindo (suspiros).

Tinha uma professora que sempre dizia “ Durante a faculdade quase todos alunos se apaixonam por Penal, mas no final se casam com Civil”. Triste, mas no meu caso foi verdade.

Quem me olha acha que tenho 16 anos, algo me diz que não seria respeitada pelos meus clientes da área Penal. Só acho.

Ainda bem que o Direito Civil me abraçou com muito carinho.

A vida é assim, às vezes você passa a vida achando que ama uma coisa, até que chega uma hora, você joga tudo pro alto e descobre suas verdadeiras paixões. Foi assim com o Direito. Pensei que era só Penal, mas depois descobri que no meu coração tem espaço pra Penal, Civil, Imobiliário, Consumidor...

Bom, bora voltar pros livros.

Comprei uma caixa de lápis de cor para colorir meu Vade Mecum. Senti de contar isso para vocês. Achei relevante.

Por hoje é só pessoal!

Assinatura Ana Paula

DIÁRIO DE UM CONCURSEIRO – OS 10 MANDAMENTOS DE UM CONCURSEIRO

Alors, qu’est-ce que tu deviens?

Lá vou eu me explicar novamente. Antes que venham com mil pedras nas mãos (porque sempre tem um revoltado/barraqueiro/polêmico/fanático – sem julgamentos, claro) quero esclarecer: respeito todas e qualquer religião. Aqui não se trata de fazer apologia a qualquer religião, ou Deus. São apenas pensamentos de uma mente inquieta em um domingo à tarde. SÓ. Cada um com suas crenças, princípios, e valores, ok?

1 – Amar a sua vaga sobre todas as coisas

Questão de foco. É mais gostoso correr atrás e conquistar se você estiver apaixonado. Fazer por fazer tem graça não... Acredite em mim. Se você prestar uma prova pra o que você sonha você vai se dedicar porque realmente quer aquilo.

2 - Não usar seu santo tempo em vão

Tá ocioso? Vá estudar. Enquanto você tá aí pensando na morte da bezerra e postando texto sobre o beijo lésbico da novela, o teu concorrente (aquele japonês sabe?) está estudando.

3 – Guardar domingos e feriados

Para estudar, óbvio.

4 – Honrar livros e apostilas

Se tem uma coisa que eu tenho ciúmes nessa vida é dos meus livros. Pode pedir o que quiser emprestado: meu namorado, meu vestido Versace e meu sapato Louboutin – menos meus livros. (até porque não tenho nenhum dos três, só meus livros mesmo).

5 – Não matar tempo

Tá cansadinho?? Tá com medinho?? Vai ficar matando tempo é 02?? PEDE PRA SAIR!!! PEDE PRA SAIR!!!

10 mandamentos6 – Não pecar contra a castidade, SQN

Vamos nos desapegar de qualquer estereótipo e parar de acreditar que só o nerd que não sai de casa, não faz festa e não pega ninguém vai ser o dono da vaga ok? Todos nós precisamos relaxar. Aliás, estudos comprovam que praticar sexo regularmente aumenta em 90% a capacidade de concentração na hora de estudar.¹

Ah vá. O cara estuda o dia inteiro e não pode nem relaxar um dez? Pode sim. Vai firme pro lepo lepo.

7 – Furtarás a vaga do próximo

Art. 155, §7 do Código Penal: furtar intelectualmente a vaga do próximo.

Pena: 30 a 70 anos de vida de marajá.

8 – Minta pra cacete

Psicológico é tudo. Vale mentir pra todo mundo, menos pra você. Minta sobre a matéria, sobre a concorrência, sobre um falso gabarito, sobre tudo. O cara vai ficar nervoso porque já está psicologicamente atormentado e nem vai fazer a prova direito.

Aprendi com um professor de cursinho (e funciona mesmo).

9 – Desejarás a vaga do próximo

Tanta gente desejando a tua namorada (o), tua mercedes, teu apartamento em Miami, teu iphone... e eu: só desejo a sua vaga.

10 – Cobiçarás os resumos alheios

Meus resumos são quase livros. Pra mim, tudo é importante, nada pode ficar de lado. Deve ser tipo aqueles TOC.

Mas tem gente que tem um dom pra resumir a matéria né? Fique amigo. E tire cópia de tudo. Esquema é tudo de bom pra memorizar o conteúdo. E se tiver prontinho, mais fácil né?

¹ Estudo realizado de 2010 a 2015 por uma estudante de Direito, Administração e colunista do Diário de um Concurseiro no blog do NED.

À Plus!!

Assinatura Maelem

ESTUDANTE MUÇULMANA É IMPEDIDA DE FAZER A PROVA DA OAB POR CAUSA DO USO DO VÉU

O XVI Exame Unificado da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) estava em curso havia 1 hora, no domingo, 15 de março, quando uma fiscal interrompeu a prova da estudante de Direito Charlyane de Souza, de 29 anos, e pediu que ela saísse da sala, em São Paulo. O motivo era o hijab, véu que escondia os cabelos e as orelhas da muçulmana. Após a conversa, Charlyane voltou a fazer a prova, mas 2 horas depois foi interrompida novamente. Desta vez pelo coordenador da Comissão do Exame da OAB.

“(A fiscal) perguntou a origem do meu nome, eu falei ‘Brasil’. Ela perguntou duas vezes se eu era muçulmana, eu falei ‘sou’. Perguntou se eu tinha registro que eu era muçulmana. Eu falei que não existia isso. Ela disse: Você há de convir que qualquer um podia se fantasiar e fingir que é muçulmano”, conta Charlyane. “Falei que a gente é estudante de direito, preza muito pelas leis.”

No edital do Exame da OAB, há um item que indica a ‘vedação ao uso de quaisquer acessórios de chapelaria, tais como chapéu, boné, gorro etc’. Segundo ela, a fiscal pediu que ela tirasse o véu, que teria sido considerado um acessório de chapelaria.

“Eu disse que não. Só posso tirar na família ou na presença de outras mulheres. Em público, não posso tirar”, explicou. “Eu tinha lido bem o edital, estava ciente que poderia fazer a prova, não tinha nada que proibisse (o véu).”

Ao voltar à sala, após a primeira interrupção, Charlyane conta que continuou a fazer a prova por mais 2 horas – o tempo de duração total do exame é de 5 horas – e foi novamente interrompida. Desta vez, pelo coordenador da Comissão do Exame da Ordem dos Advogados na capital paulista.

“Ele me convidou para ir a outra sala. Eu já fui chorando. Ele disse: ‘A gente quer ajudar você, ninguém aqui é seu inimigo. A gente tem um problema para resolver, de forma que você não seja prejudicada. Eu disse que não entendia qual era o problema. Eu fui revistada (na entrada do exame), fui chamada uma vez, fui chamada outra vez”, conta Charlyane.

Ela relata que disse ao coordenador que estava se sentindo constrangida com a situação. ‘As pessoas estão me olhando, isso está atrapalhando as pessoas que estão fazendo a prova’. Foi, então, levada para outra sala, onde fez a prova sozinha, com a companhia de um fiscal.

1

A estudante diz também que não teve tempo adicional para fazer a prova, por conta das interrupções. Ela não passou no Exame. Charlyane está no último ano da faculdade de Direito e conta que havia decidido fazer a prova neste momento, para se dedicar ao Trabalho de Conclusão de Curso no fim do ano. Agora, vai mudar o planejamento.

“Não conseguia nem segurar a caneta. Não estava mais conseguindo me concentrar. Fiquei sem ação, não consegui dormir de tanto que eu estava abalada com tudo o que aconteceu”, afirma. “Na segunda-feira (16), eu enviei e-mail para a Comissão do Exame de Ordem e para a Comissão de Diversidade Religiosa.”

Segundo ela, o a Comissão do Exame respondeu na sexta-feira, 20, avisando que o caso estava sendo analisado. A OAB, afirma, não se pronunciou diretamente a ela. A Comissão da Diversidade a procurou para uma conversa, ainda não marcada.

“O meu interesse não é de cunho individual, mas coletivo. A partir do momento que você defende um direito, você defende para todos. Nas próximas provas, vai tratar com igualdade as colegas da minha religião e de outras”, diz.

O advogado Ricardo Sayeg, ex-conselheiro da Ordem dos Advogados do Brasil em São Paulo, enviou na quarta-feira, 18, uma petição ao Conselho Federal da entidade para que altere o Edital do Exame de Ordem no sentido de que “restrições, como as que aconteceram com uma candidata muçulmana, na edição XVI da prova, porque usava o véu muçulmano, não aconteçam novamente”.

COM A PALAVRA, A OAB.

A necessidade de fiscalização não pode em hipótese alguma sobrepor a liberdade religiosa dos candidatos. Diante do ineditismo do ocorrido, sem precedente similar que tenha chegado à Coordenação Geral do Exame ao longo de suas 16 edições, a OAB estudará novos procedimentos para que constem no edital itens levando em consideração o respeito ao credo. Para que nesses casos específicos de religiões que exijam o uso do véu tenhamos procedimentos fiscalizatórios específicos.

Importante esclarecer que há no edital do certame, no item 3.6.15., a vedação ao uso de quaisquer “acessórios de chapelaria, tais como chapéu, boné, gorro etc”. Tal norma busca impossibilitar que sejam cobertas as laterais do rosto e ouvidos dos candidatos. Isto ocorre em razão da existência de dispositivos tecnológicos discretos e avançados que permitem a comunicação entre pessoas, o que não é permitido.

Claudio Pereira de Souza Neto

Coordenador Nacional do Exame de Ordem

Fonte: Estadão

25 de mar de 2015

ADVOGADO PEDIU INDENIZAÇÃO DE 830 MIL POR CAUSA DE UMA GREVE DE ÔNIBUS, MAS SE DÁ MAL

A gente já sabe que advogados adoram fazer advogadices e de vez em quando um ou outro dá o ar da graça com suas ideias mirabolantes.

Pois bem!

Um advogado da cidade de Vitória decidiu processar a empresa de ônibus e a secretaria de transportes alegando que sofreu inúmeros prejuízos por conta de uma greve de ônibus que durou três dias, e mais, disse que ficou sem poder trabalhar durante os dias da greve e por isso pediu indenização (na Justiça do Trabalho) de R$ 830.000,00, isso mesmo, ele pediu oitocentos e trinta mil dilmas.

Só que o juiz é roots, o juiz é casca grossa, o juiz botou o perú na mesa e mostrou quem manda na parada e não apenas extinguiu o processo, mas também negou a gratuidade da justiça e por isso o advogado teve que pagar 2% de custas; condenou o causídico em litigância de má-fé em 1% do valor da causa e ainda determinou que o nobre doutor pagasse indenização de 20% do valor da causa aos requeridos.

Eis uma parte da sentença:

cats

Tomou?

Receba por e-mail

Organizações N.E.D.: Não Entendo Direito - Entendo Direito - Desenvolvido por Templateism